A lógica da Reforma da Previdência em poucas palavras.

Postado em

arton21278-a7eed

Com muita alegria que compartilho uma publicação de uma querida amiga:

Por Ariane Rodrigues.

Para acabar com os direitos da classe trabalhadora, Temer utiliza-se do pretexto de que o Estado não terá dinheiro suficiente para pagar as aposentadorias. Digo pretexto, pois, não dá para chamar de argumento uma coisa que não tem fundamento, pois a reforma da previdência é um ataque aos direitos de trabalhadores e trabalhadoras, não interferindo em nada nos salários e aposentadorias dos parlamentares, do ministério público e nem tampouco do judiciário.

Temer alega que os trabalhadores estão vivendo mais, porém a expectativa de vida só aumentou mesmo para os engravatados pelos quais ele não pretende mexer na aposentadoria.

A reforma da previdência não inclui as carreiras políticas, apenas os trabalhadores assalariados que nem se quer alcançam a expectativa de vida dos burgueses que dominam o país.

Perdoam as dívidas dos bancos e das grandes empresas e depois querem culpar a nós trabalhadoras e trabalhadores pelo déficit das contas públicas.

Somos nós, a classe trabalhadora assalariada quem mais pagamos impostos, recebendo quase nada em troca, já que pelos serviços precários temos visto como são baixíssimos os investimentos em políticas públicas fundamentais, como saúde, educação, habitação e segurança pública.

As consequências da reforma da previdência são altamente previsíveis, se calcularmos que os trabalhadores terão que trabalhar até morrerem. É violento se consideramos, que, se hoje já é difícil para um operário conseguir trabalho após os 40 anos, como será para esse mesmo trabalhador conseguir trabalho após os 65 anos, quando ainda não terá contribuído o suficiente para garantir a sua aposentadoria? E quais condições ele terá para esse trabalho, se muitas vezes vai estar cansado e com a saúde debilitada?

Ah! Mas para isso a hipocrisia desse desgoverno vai além, com a proposta da previdência privada que funciona assim: Se o trabalhador quiser ter sua aposentadoria integral antes dos 90 anos, ele precisa ter uma previdência complementar na qual ele irá ter que reservar parte do seu salário por toda a vida para garantir a sua aposentadoria. O que vai favorecer aos bancos e mais uma vez quem vai pagar por isso é a classe trabalhadora que vai morrer sem ter o direito à aposentadoria.

Fonte: http://www.esquerdadiario.com.br

Ariane Rodrigues é Assistente Social.

Se você quiser fazer comentários e deixar sugestões sobre este artigo, basta clicar no título acima e acessar o espaço reservado no final do post.

O Blog Contraponto Social agradece a sua visita! 😉

Anúncios

Empirismo, Reducionismo & Proselitismo. Os “ismos” maléficos da sociedade!

Postado em Atualizado em

size_960_16_9_caricatura-rogerio-cardoso

Por Mauricio Vlamir Ferreira.

Se você não entendeu o título deste post, não se preocupe, você não está sozinh@!

Muita gente em nossa sociedade usa estes artifícios retóricos em nossa língua portuguesa, mas que também são conceitos filosóficos, antropológicos e até teológicos para acusar, julgar e até condenar pensamentos, ideais e atitudes diferentes, e que muitas vezes a sociedade sentencia sem direito a apelação democrática.

Em tempos de ausência de tolerância democrática pela sociedade e até no judiciário, estes três conceitos são peças-chave para os discursos de ódio, intolerância e preconceito.

Vamos por aqui tentar explicá-los:

Empirismo:  é um movimento filosófico que acredita nas experiências humanas como únicas responsáveis pela formação das ideias e conceitos existentes no mundo.

O empirismo é caracterizado pelo conhecimento científico, quando a sabedoria é adquirida por percepções; pela origem das ideias, por onde se percebem as coisas, independente de seus objetivos ou significados.

O problema do empirismo é que ele não mescla o conhecimento das experiências humanas com outros dados científicos, como por exemplo estatísticas, cálculos e projeções teóricas.

Exemplo: “O Bolsa-família não é um bom projeto!” – Muitas pessoas creem erroneamente neste conceito sem ter estudado cientificamente o assunto, condenando o programa apenas em relatos de alguém que ouviu dizer sobre o programa.

Reducionismo: Tendência consistente em reduzir os fenômenos complexos a seus componentes mais simples e considerar estes últimos como mais fundamentais que os fenômenos complexos observados.

No reducionismo o entendimento de ideias e conceitos complexos cai por terra em qualquer discussão com alguém que não tem qualquer referencial teórico-prático sobre o assunto.

Exemplo: Quando alguém te condena sem ter conhecimento por um pensamento ou opinião diferente, mesmo a pessoa sabendo que você justifica sua posição embasada em teorias e fatos que não são simplesmente um raciocínio raso.

Proselitismo: é a ação ou empenho de tentar converter uma ou várias pessoas em prol de determinada causa, doutrina, ideologia ou religião.

Ultimamente o proselitismo é usado brutalmente quando não há um consenso sobre uma determinada opinião. Muitas pessoas acabam até ofendendo outras, ou destilando ódio por você não compactuar com o proselitismo alheio.

Como vocês podem perceber os “ismos” acima tornaram-se meios que procuram obstruir e desconstruir um diálogo sadio e muitas das vezes acabar com longas amizades.

Se você perceber sinais de “ismos” em sua vida, e não consegue expor suas ideias e pensamentos, evite o confronto.

Deixe a “razão” para quem diz que “entende do assunto” e viva feliz! 😉

Fonte:

https://www.significados.com.br

*Mauricio Vlamir Ferreira é Assistente Social, Especialista em Serviço Social e Educador.

Se você quiser fazer comentários e deixar sugestões sobre este artigo, basta clicar no título acima e acessar o espaço reservado no final do post.

O Blog Contraponto Social agradece a sua visita! 😉

Serviço Social: Oportunidade de Estágio!

Postado em

aea35b975c137c0240bddcb12e659162

Associação de Moradia Popular admite estagiário do Curso Serviço Social para período de 30 horas semanais. Requisito cursando 5º ou 6º semestre, disponibilidade para sábados e domingos e conhecimento avançado de informática. Oferecemos ajuda de custo de de R$ 500,00 e somente uma condução ida e volta. Os interessados podem enviar currículo para rosanadrapo@gmail.com

Fonte: http://setor3.com.br

*Mauricio Vlamir Ferreira é Assistente Social, Especialista em Serviço Social e Educador.

Se você quiser fazer comentários e deixar sugestões sobre este artigo, basta clicar no título acima e acessar o espaço reservado no final do post.

O Blog Contraponto Social agradece a sua visita! 😉

Bora Malhar?

Postado em

070505-610x360.jpg

Por Mauricio Vlamir Ferreira.

O ano novo chegou e com ele uma das promessas que as pessoas fazem é se preocupar com a forma física, seja por necessidade de saúde, estética ou apenas manter a forma.

Em algumas cidades a oportunidade disponível, sem que você precise pagar nada, que pode ser colocada entre as mais completas a que você pode ter acesso, são um conjunto de equipamentos de ginástica localizados em praças públicas e parques, conhecidos popularmente como “Academias ao ar livre”.

Embora saiba que há alguns anos existam algumas academias ao ar livre próximas de casa, decidi testar estes equipamentos há algumas semanas, e cheguei a conclusão que elas funcionam de fato!

As academias ao ar livre são espaços democráticos de práticas esportivas, voltados para pessoas de todas as idades, onde os equipamentos podem ser utilizados sem que você precise gastar um centavo com isso.

Há muitos benefícios em uma academia ao ar livre, e se engana quem acredita que elas sejam voltadas para pessoas da terceira idade ou para aquelas que só desejam manter o condicionamento físico.

Muito pelo contrário. Atletas de alto nível também podem usar esses espaços para complementar os seus treinos diários.

A construção de uma academia ao ar livre leva em consideração o fato de que, em geral, elas são instaladas em locais públicos e, por isso, são frequentadas por qualquer tipo de pessoa.

Homens e mulheres, idosos e crianças, magros ou obesos, ricos ou pobres, não importa: todos têm acesso aos mesmos equipamentos, no mesmo espaço e sob as mesmas condições.

Por conta disso, os equipamentos existentes em uma academia ao ar livre precisam ser generalistas, isso é, fáceis de serem utilizados e flexíveis o suficiente para que mais de um exercício possa ser realizado nele.

Por conta disso, raramente você vai encontrar equipamentos difíceis de serem utilizados ou com cargas insuportáveis, assim tornando uma academia para todas as idades.

Informação ao alcance de qualquer pessoa

Academias ao ar livre com informações para qualquer um

Além da disponibilidade da aparelhagem, as academias ao ar livre em geral contam com placas instrutivas que explicam não apenas como utilizar cada um dos equipamentos, mas também quais são os grupos musculares que são contemplados durante o exercício.

Isso é feito para que você possa ter mais confiança durante a prática esportiva.

Porém em muitas praças com o passar do tempo estas instruções ão se apagando nas placas sendo necessária novas placas nas academias ao ar livre.

Ao utilizar estes equipamentos, de forma alguma significa que você deva ignorar a orientação médica, de personal trainers ou professores de Educação Física.

Depois que você for ao médico e ele liberá-lo para a prática de exercícios, são esses profissionais que ficarão responsáveis por criar um treino específico para você.

Assim, orientado, você poderá tirar muito mais proveito dos equipamentos disponíveis nas praças públicas.

Só Porque É De Graça Não Significa Que Seja Ruim

Algumas pessoas ainda têm um certo preconceito com academias ao ar livre, achando que pelo simples fato de elas serem de graça vão oferecer uma infraestrutura inferior àquelas tradicionais em que você precisa pagar mensalidade.

De fato, há algumas academias que oferecem muito luxo e cobram caro por isso, mas não é o caso da maioria.

Os principais equipamentos existentes em uma academia tradicional também estão presentes em uma academia ao ar livre.

Em muitos casos, eles apresentam até uma conservação melhor do que a de uma academia tradicional.

Isso se deve ao fato de que ao instalar uma academia ao ar livre, muitos municípios já solicitam uma manutenção periódica nos equipamentos, garantindo assim melhorias e consertos de tempos em tempos.

Porém é recomendável que as pessoas que utilizam os equipamentos e a população de uma forma geral zele pelos equipamentos e cobre as prefeituras pela manutenção e perfeito estado dos equipamentos.

Nas academias ao ar livre as pessoas ficam mais à vontade

 Quem frequenta uma academia tradicional sabe que nos primeiros dias se sentir intimidado é quase natural.

Por lá você vai encontrar pessoas que já estão em um ritmo muito mais avançado do que o seu, levantando cargas maiores e fazendo exercícios bastante puxados.

Essa situação pode causar um desconforto, e a constante comparação com esses atletas pode deixar você um pouco desestimulado.

Já nas academias ao ar livre isso não acontece. O público que frequenta esses espaços é mais rotativo e menos preocupado com aspectos competitivos.

Encare seus momentos em uma academia ao ar livre como um período de lazer dedicado ao condicionamento físico.

E, ainda por cima, você pode aproveitar a oportunidade para fazer amigos e trocar dicas sobre treinos.

Todo O Tempo Do Mundo

Academia-ar-livre.jpg

Um dos aspectos que fazem com que as pessoas gostem muito de estar em um local público com uma academia ao ar livre é o horário sem restrições.

Diferente de uma academia tradicional, não há hora para chegar e também não há hora para sair.

Essa característica faz com que você possa fazer seus treinos com toda a calma do mundo, sem se preocupar em ter que liberar o aparelho rapidamente para o próximo.

Além disso, como não há hora para acabar, e nem cobranças dos professores, você pode fazer tudo calmamente, no seu tempo, e com isso poderá obter até resultados melhores.

Essa, aliás, é uma das razões pela qual as pessoas da terceira idade tendem a se afeiçoar mais às academias ao ar livre do que às academias tradicionais.

O ritmo de atividades é outro e, quase sempre, distinto da correria dos treinos puxados que as grandes academias costumam oferecer.

Para quem está buscando mais qualidade de vida, ter um espaço como esse apenas para alongar a musculatura ou manter o condicionamento físico é o ideal.

E o melhor de tudo, sem pagar nada por isso. Se você ainda não teve essa experiência, vale a pena testar e conferir de perto. As chances de você se encantar são enormes.

Fonte: https://saudesporte.com.br/academias-ao-ar-livre-vantagens/

*Mauricio Vlamir Ferreira é Assistente Social, Especialista em Serviço Social e Educador.

Se você quiser fazer comentários e deixar sugestões sobre este artigo, basta clicar no título acima e acessar o espaço reservado no final do post.

O Blog Contraponto Social agradece a sua visita! 😉

Top 5 : 2017

Postado em Atualizado em

534-escadaria-300

Por Mauricio Vlamir Ferreira.

Com mais de 50 mil visualizações de leitores do Brasil e diversos países pelo planeta, o Blog Contraponto Social faz sua retrospectiva das publicações mais acessadas neste ano.

Isso não quer dizer que foram as melhores publicações, pois quantidade nem sempre significa qualidade.

Confira o ranking de 2017 abaixo:

5º lugar – Assistência Social Veterinária: Acredite, esta área também existe!

Uma surpreendente e polêmica descoberta das novas atuações do Serviço Social, foi divulgada por aqui. Lembramos que o Blog Contraponto Social está aberto as opiniões prós e contras e ao debate sobre o tema. Confira no link abaixo:

https://contrapontosocial.wordpress.com/2016/08/30/assistencia-social-veterinaria-acredite-esta-area-tambem-existe/

4º lugar – Aqui no Blog: livros de Serviço Social para baixar grátis!

A grande importância do conhecimento é poder compartilhar o que se aprende. E no Serviço Social isso é fundamental para quem se forma ou precisa ampliar conhecimento dentro e fora da categoria. Uma pena que nem todos aprendem a lição! #ficadica

Acesse o link abaixo:

https://contrapontosocial.wordpress.com/2016/03/22/aqui-no-blog-livros-de-servico-social-para-baixar-gratis/

3º lugar – Tirando dúvidas sobre BPC / LOAS para não cair em golpes

Quando escrevi esse post, pensei muito naquelas pessoas simples que constantemente são enganados por pessoas travestidas de profissionais que muitas vezes fazem inocentes cometerem crimes contra o Estado. Confira no link abaixo:

https://contrapontosocial.wordpress.com/2016/01/10/inss-tirando-duvidas-sobre-o-bpcloas-para-nao-cair-em-golpes/

2º lugar – Café colonial em Itupeva

Nem só de trabalho se vive em São Paulo. Numa região metropolitana que cada vez mais explora o trabalho das pessoas, que por consequência acabam adoecendo pela vida nada fácil na cidade grande, faz muito sentido a grande procura por esta publicação.

Acesse o link abaixo:

https://contrapontosocial.wordpress.com/2016/05/28/fim-de-semana-sp-que-tal-um-cafe-colonial-em-itupeva/

1º lugar – Acupuntura tem atendimento gratuito em São Paulo

Por falar em adoecimento, foi grande a procura pela informação sobre atendimento gratuito do tratamento milenar chinês por aqui.

Confira no link abaixo a campeã de acessos no Blog Contraponto Social:

https://contrapontosocial.wordpress.com/2016/07/04/acupuntura-tem-atendimento-gratuito-em-sao-paulo/

Se você se interessou pelos assuntos mais vistos acima, aproveite e fique a vontade para mergulhar nas outras publicações tão interessantes como as citadas neste post de hoje.

Boa leitura e um excelente 2018 para você! 😉

*Mauricio Vlamir Ferreira é Assistente Social, Especialista em Serviço Social e Educador.

Se você quiser fazer comentários e deixar sugestões sobre este artigo, basta clicar no título acima e acessar o espaço reservado no final do post.

O Blog Contraponto Social agradece a sua visita! 😉

Presente de Natal ao Contrário

Postado em Atualizado em

a2360789d3cb8643accaa8fffda34dd9

Por Mauricio Vlamir Ferreira.

Uma imagem de Natal que sempre gostei de levar para a mesa da ceia foi o pão italiano e o pão sírio, que neste ano por motivos econômicos não vou poder proporcionar aos meus familiares.

Nem os patês.

Estou triste com minha impotência econômica?

Não.

Tenho uma família querida que está me proporcionando um natal solidário e aquecido de fraternidade e calor humano.

E o que mais eu poderia querer em uma situação econômica precária em que vive o nosso país, em que apesar da mentira da mídia, as pessoas vão às compras, mas não podem gastar mais do que conseguiram?

Onde a insegurança no trabalho e o assédio moral agora prevalecem como a tônica vigente para o cala a boca do dia a dia!

Onde o ato de se aposentar será um privilégio para pouquíssimos!

Onde uma sociedade julga e condena quem furta um pacote de bolachas, mas silencia diante dos escabrosos atos de corrupção e prevaricação dos políticos em seus aumentos de salários!

Estamos vivendo dias de presentes de natal ao contrário, onde os pacotes de bondade não passam de ilusão para a fatura da miséria e da fome onde existiam lampejos de desenvolvimento!

Então apenas comemoro o abraço fraterno com meus entes queridos.

Se você também tem este privilégio, erga as mão para os céus e agradeça profundamente.

Se não tem, pense que dias melhores virão com a sua inteligência, sua fé e perseverança!

**********

PS – Nestes  tempos ando escrevendo menos do que poderia e deveria.

As coisas nem sempre saem do jeito que queremos.

A luta está dura.

Mas só vence quem luta!

Feliz Natal!

*Mauricio Vlamir Ferreira é Assistente Social, Especialista em Serviço Social e Educador.

Se você quiser fazer comentários e deixar sugestões sobre este artigo, basta clicar no título acima e acessar o espaço reservado no final do post.

O Blog Contraponto Social agradece a sua visita! 😉

Para guerreiros e guerreiras!

Postado em

punho-erguido

Por Mauricio Vlamir Ferreira.

Quando pensei nesta resenha, várias ideias vieram a minha mente.

São tantas coisas que vão acontecendo em um momento tão conturbado em nosso país.

Um momento em que todos estamos sofrendo com a retirada de direitos, com o estrangulamento de nossa dignidade.

Um momento em que está tudo tão difícil para todos nós.

Num momento em que até a comunidade negra não pode ter seu momento de reflexão sobre os tantos outros momentos que sofreu e ainda sofre com a desigualdade e a violência numa sociedade ainda de elite branca e burguesa, que oprime todos àqueles que não conseguem ter dias melhores.

Aí me veio a ideia de condensar todo esse momento em uma pessoa que já não vive entre nós.

Um guerreiro menino que representou o negro, o nordestino sofrido, o morador dos núcleos de comunidade, o branco também excluído e, que em seus cantares soltava a voz e parecia dizer tudo o que queríamos dizer em suas músicas em plena ditadura militar.

Para o despertar de todas as consciências, hoje deixo minha saudade e reverência para o mestre Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, o Gonzaguinha.

Gonzaguinha que ainda representa os guerreiros e as guerreiras do nosso país doente e dolorido, que mesmo sangrando um dia há de ser melhor e menos injusto!

Obrigado Gonzaguinha!

Obrigado guerreiros e guerreiras!

Abaixo, especial Gonzaguinha Partes 1 e 2

*Mauricio Vlamir Ferreira é Assistente Social, Especialista em Serviço Social e Educador.

Se você quiser fazer comentários e deixar sugestões sobre este artigo, basta clicar no título acima e acessar o espaço reservado no final do post.

O Blog Contraponto Social agradece a sua visita! 😉